Artigos

Agrotóxicos

É claro que damos preferência para os alimentos orgânicos, mas algumas vezes, alguns itens... bem nem sempre é possível.

Como então, eliminar o máximo de “veneno” possível?

No final de 2017 foi divulgado um estudo que mostrou que o bicarbonato de sódio eliminou até 96% do agrotóxico de maças após 15min de molho. 

.
Em casa: 1 colher de sopa de bicarbonado para cada litro de água, deixe por 15min. Despreze a água. E então efetue o mesmo processo com hipoclorito ou vinagre. Assim os vegetais teriam menos agrotóxicos, pesticidas e micro-organismos indesejáveis.

Café

Em 2017, na intenção de minimizar meus resíduos, aboli as cápsulas (embora levemos para ♻️) e aderi ao coador de pano.

Pois é, mas a cafeteira continua aí, pois como vivemos em uma democracia e ainda não consegui convencer meu marido, ela ainda esta entre nós.

Desabafo feito, vamos as propriedades do café ☕️ (sem açucar, claro!!): mostrou diminuição da taxa de glicemia após ás refeiçōes, o café possui ácidos fenólicos que incorporados no LDL aumentam sua resistência a oxidação (processo que inicia e progride placas ateromatosas).

⚠️Alerta: Cafeína: pode causar insônia, dor de cabeça e arritmias cardíacas em pessoas sensíveis. Xantinas: relaxam o esfíncter inferior do esôfago e podem causar refluxo gastroesofágico. Bem aqui em casa, cada um a sua maneira, somos #teamcoffee . Enjoy! #café

Longevidade

As pesquisas mostram, cada vez mais, que seu código genético não é tão determinante no processo de saúde e doença.
Sendo assim, escolhas diárias quanto a ambiente, dieta, atividade física e estilo de vida ganham ainda mais importância.
A medicina já tem, baseada em evidências, recomendações quanto a alimentos que impactam na diminuição ou aumento da incidência das mais diferentes patologias. Importante pontuar porém que o Conselho Federal de Medicina (CFM) proibiu o uso das terapias antienvelhecimento no país em 2012.
Não se deixe enganar por profissionais midiáticos que usam mais de shows pirotécnicos que de ciência para encher seus consultórios ou pior, dando cursos para outros profissionais, com falsas promessas.
Fazem uso, por exemplo, de hormônio do crescimento para “rejuvenescer”, que aumenta o risco de câncer e outras doenças . A longevidade não é resultado de tratamentos, e sim da “poupança” de hábitos saudáveis que incluem exercícios, alimentação, sono e vida social ativa. Faça boas escolhas hoje para desfrutar de uma vida longa e saudável.

Sódio

"Seguindo a dieta. Força, foco e fé." legenda de um post que mostrava o consumo de um enlatado/conserva. .
Fiquei meio chocada ao ver um alimento em conserva ser associado a saúde. Presumi que se tratava de uma dessas dietas cuja meta é a perda de peso (custe o que custar).

.
Cortam-se os "vilões" (nem sempre tão malvados assim) e abre-se a porteira para alimentos questionáveis. Milho, ervilha, grão-de-bico e outros alimentos que in natura tem valores nutricionais inquestionáveis ao serem conservados em salmoura agregam 300mg de sódio/100g (em média).

.
Nossa ingesta de sódio diária não deveria ultrapassar 2300mg. Nos hipertensos esse valor baixa para 1500mg o que seriam, 6g e 4g de sal de cozinha, respectivamente. A dieta usual do brasileiro é de 7-13g/d de sal! Que tal mudar a alimentação antes de adicionar um medicamento na sua vida? .
Argumentos: .
1. Essa ingesta excessiva se traduz em eliminação de sódio urinário, o que acaba eliminando cálcio junto (compartilham sistemas de transporte). Para repor esse cálcio um dos mecanismos é "pegar" de nossa reserva: o osso. Um estudo feito em mulheres pós-menopausa evidenciou relação inversa entre sódio urinário e densidade mineral óssea de quadril (densitometria) .
2. O estudo DASH, uma metanálise com 50 estudos randomizados (2002) além de outros trabalhos, evidenciaram que uma dieta baixa em sódio reduz pressão arterial e melhora o controle pressórico em pacientes já medicados.

.
Convenci? Prefira alimentos in natura, use o sal com sabedoria e consuma menos industrializados, e quando o fizer: 👀Leia o rótulo!!

Dieta MIND

A queixa de memória esta presente praticamente em todos os atendimentos geriátricos. Às vezes trata-se apenas de alguns esquecimentos, mas o medo de ter demência acomete a todos. A boa notícia: esse grande estudo feito em pacientes com déficit cognitivo leve (sem demência) mostrou que ao seguir uma dieta (descrição dos alimentos em uma das fotos) houve menor perda cognitiva. O gráfico (3) acima mostra uma melhor evolução daqueles que seguiram melhor a dieta. Nenhum remédio é capaz disso! Notem que há produtos que quanto maior o consumo melhor (p.ex: vegetais) e outros que quanto menos melhor (p.ex: fast food) Deixo o link na bio para aqueles que quiserem ler o artigo na íntegra.
🌱🌱Veganos/Vegetarianos🌱🌱: há evidências de que vitamina B12 normal e ingesta de Omega 3 previnem o declínio cognitivo, por isso garantam fontes de omega 3 (p. ex: chia, linhaça), dosem vitamina B12 e se necessário suplementem.

 

©2019 by Marieli Nimtz Del Grande. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now